fbpx

Em um mundo hiperconectado, o físico e digital estão intimamente entrelaçados e reconfiguram as relações pessoais. Estar presente na rede é essencial em qualquer profissão, inclusive, para os profissionais de saúde. O marketing de conteúdo é o primeiro passo na construção de uma autoridade on-line. Criar textos relevantes e demonstrar experiência são formas de ampliar a visibilidade.

Não basta ser um especialista, quem tem um blog médico precisa saber transmitir a informação de forma acessível e atrativa para fidelizar o público-alvo. “Deu branco” e não sabe a melhor forma de escrever? É normal ter dificuldade, escrever pode ser um desafio para quem não tem o hábito. Porém, existem métodos que ajudam a superar o bloqueio criativo. Confira dicas relevantes que vão ajudar a melhorar a performance.

Fale a língua do seu paciente

Um leigo que busca informação na internet opta por uma fonte que passe credibilidade. Portanto, utilize palavras que transmitam segurança e revelem sua autoridade no assunto, mas sem exageros tecnicistas. A ideia é passar conhecimento com linguagem acessível. A função é educativa, inclusiva, não algo de difícil entendimento. Por que chamar de mastoplastia de aumento, se você pode escrever implante de silicone? 

Título convidativo

O título é a chamada para o que será abordado no texto. É importantíssimo para que o público consuma seu conteúdo, no oceano de possibilidades on-line. Separe um tempo para escolher as palavras que servirão de “vitrine”, para despertar a vontade de navegação.

O exercício de se colocar no lugar do paciente é essencial.  Pense que termos ele utilizaria na busca orgânica do Google para obter respostas às suas dúvidas e questionamentos. Uma boa dica é escrever a matéria com o eixo temático definido por um tópico principal. Nessa construção, é muito comum utilizar perguntas e frases como “5 passos/ 5 dicas…”, além de adjetivos que aguçam o lado curioso do leitor.

A chamada para ação ou CTA (Call to Action) também é uma ferramenta para conquistar clientes. Em resumo, é um convite para o visitante tomar alguma atitude, pode ser assinar sua newsletter, conhecer seu canal no YouTube, baixar um e-book ou até agendar um atendimento. É possível utilizar palavras estratégicas, tanto ao longo do texto, quanto no final, que, inclusive, é um momento propício para a ação acontecer.

Texto escaneável

Introduza o tema de maneira direta e com palavras-chave para atrair o navegante. É preciso ser claro e objetivo. Saber contextualizar o assunto é trazer argumentos, dados que deem base e respaldo ao que está escrito. 

No desenvolvimento é importante prezar pela escaneabilidade. O leitor deve passar os olhos rapidamente pela matéria e já identificar seus pontos de interesse e soluções,  sem precisar ler o texto por inteiro. Para isso, vale se utilizar de tópicos, palavras em negrito, enumerações, além de vídeos ou imagens que contribuam para o entendimento. Na conclusão, basta escrever brevemente sobre a informação principal e chamar o leitor para interagir de outras formas com o seu conteúdo ou buscar seus serviços.

Saiba utilizar links

Escolha uma URL (Uniform Resource Locator) – endereço do site – simples e objetiva, com identificação com seu nome e serviço, para que seu site possa ser encontrado com mais facilidade. É interessante pensar no Meta Description, pequeno texto que na pesquisa do Google aparece embaixo do título e link de uma página. É semelhante a sinopse de um filme, que interfere na decisão do espectador de ver ou não.

O resumo sobre a temática do texto deve ser o mais atraente possível, com até 100 caracteres, para motivar o clique. Além do link do site, existem os hiperlinks, por exemplo, que são muito úteis para direcionar a outras leituras e conteúdos. Este é um ponto positivo, que passa credibilidade e a sensação de uma informação completa. 

Nesse contexto, podem ser inseridas informações que o leitor pode precisar e não se deu conta. Se a pesquisa for sobre nutrição, por exemplo, podem conter links a respeito do saldo do cartão alimentação – como consultá-lo e usar da melhor forma, com descontos, etc -, receitas e recomendações médicas. 

Nem tudo é permitido

A internet não é terra de ninguém, uma colocação equivocada pode gerar processos. É importante conhecer o código de ética médica e as determinações do Conselho Federal de Medicina (CFM), que na resolução nº 1.974/11 elaborou o manual de publicidade para médicos, com proibições e recomendações. Dentre outras situações, não é permitido fazer diagnóstico por meio das mídias sociais, imagens de antes e depois, conteúdos sensacionalistas, divulgar preços ou prometer cura. 

Deixe sua marca

Existem muitas dicas para estruturação de um blog relevante para comunidade. Uma das principais é criar o próprio estilo e pensar na sua marca pessoal. Qual o seu diferencial? Busque originalidade, para causar identificação. As plataformas digitais são potentes canais de comunicação e de consolidação da reputação, o público prefere seguir alguém com personalidade definida.

Postado por:
Flávia da Fonte