fbpx

Profissionais comunicativos ganham mais espaço no cenário digital

Com a chegada da pandemia, até mesmo quem não tinha um perfil em uma rede social o fez. E, quando falamos sobre redes sociais, estamos nos referindo a bilhões de pessoas ao redor do mundo, todas conectadas a partir de um dispositivo. De acordo com uma pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2018, sete a cada dez pessoas acima de 10 anos de idade marcam presença digital e revolucionam a forma de relacionamento entre pessoas e instituições no Brasil.

Essa realidade de comunicação acaba, consequentemente, chegando às instituições de saúde. Hoje, a relação entre profissionais de saúde e pacientes também foi afetada pela presença das redes sociais. Segundo pesquisa feita pelo Pew Research Center, 86% das pessoas, antes de marcar uma consulta, fazem pesquisas online. A maior parte dessas buscas está relacionada a sintomas, doenças e avaliação dos profissionais em determinada área.

Ou seja, o cenário altamente digital que vivemos hoje passou a exigir que o profissional da área da saúde desenvolva a sua capacidade de comunicação, de maneira a lidar com mais facilidade com os novos paradigmas sociais. Assim, investir somente na publicidade não é mais o suficiente, porque o paciente é levado ao consultório não somente por indicação. Os conhecimentos obtidos na internet, através das redes sociais, entre outros meios, são fatores importantes no momento de decisão.

Novo relacionamento médico-paciente

É preciso lembrar que vivemos um novo momento: o conceito ultrapassado de que a relação entre médicos e pacientes se resume apenas às consultas dentro dos consultórios cai cada vez mais em desuso nessa nova era digital. Os pacientes hoje demandam mais, precisam de uma conexão mais intensa.

Com a facilidade das redes sociais, essa comunicação tornou-se mais direta e pessoal, fator que melhorou bastante a experiência do paciente e quebrou o tabu de que o médico é alguém inalcançável ou incomunicável.

Vale destacar que essa comunicação pode acontecer de diferentes formas, seja em grupos no WhatsApp, artigos semanais no blog, posts diários no Instagram, vídeos no canal do Youtube, entre outros. O mais importante é avaliar seu paciente e se fazer presente no canal escolhido para criar um relacionamento próximo e sólido. E vale destacar que hoje as clínicas que atendem por multicanais nas redes sempre se sobressaem, visto que atingem um público maior.

Essa nova relação também está muito relacionada com algo que vai além da comunicação por troca de e-mails e mensagens, é preciso ressaltar. Os materiais expostos nas redes sociais levam informação de relevância para o público; dessa forma, cria-se um relacionamento. A partir disso, certamente, esse público vai começar a reconhecer o perfil como autoridade na sua área de atuação – pode ser sobre o curso de biomedicina, ortopedia, nutrição, etc. Um bom material, portanto, aumenta as chances de parte do público se tornar, de fato, um  paciente que vai contratar os serviços médicos divulgados.

E o bônus de tudo isso é que, também por causa dessa comunicação digital, aquele paciente que mais se identificar verdadeiramente com o trabalho divulgado pode ainda começar a indicá-lo a outras pessoas, como amigos e familiares, o que aumenta ainda mais a visibilidade e o alcance da página na rede social.

Postado por:
Flávia da Fonte
Veja também:

    Nenhum post relacionado