fbpx

A estratégia de e-mail marketing tem ganhado relevância nos últimos tempos para o marketing digital. O envio programado e constante de mensagens para a caixa de e-mail de leads é uma das apostas que deram certo como instrumento de conversão.

O e-mail marketing, por sua vez, tem um grande aliado: o marketing de conteúdo. O envio de mensagens é apenas um meio para atingir o público e buscar seu envolvimento no negócio. O que importa, no fim das contas, é o que se diz, o conteúdo gerado.

Marketing de conteúdo e e-mail marketing, portanto, andam juntos nos esforços digitais na busca por resultados. Vamos entender um pouco mais dessa jornada.

Conceituando o e-mail marketing

Já ressaltamos aqui no blog o potencial do e-mail marketing nas estratégias digitais. Mas cabe sempre conceituar bem como deve funcionar o uso tático do e-mail para em campanhas online.

A caixa de e-mail é talvez o lugar mais pessoal de recebimento de informações que uma pessoa tem. Ele é o endereço virtual privado do cidadão, para onde devem ser remetidas informações de relevância e de seu interesse. Essa é justamente a forma como o e-mail marketing deve enxergar um endereço de e-mail: lugar privado e de conteúdos de interesse e relevância.

Outro ponto de destaque é a permissão. Estratégia de e-mail marketing implica sempre que o destinatário forneceu o endereço virtual voluntariamente. Portanto tem interesse em receber o conteúdo enviado. Ser invasivo é a pior forma de criar uma relação com o público-alvo.

Dito isto, podemos conceituar o e-mail marketing como a estratégia de envio de conteúdos relevantes, a partir da permissão do público, a fim de gerar interesse e engajamento, levando a ações.

O conteúdo como aliado

Se o e-mail é o caminho, seu conteúdo é a solução. Ao abrir um e-mail enviado a partir de uma estratégia de comunicação online, o usuário cria uma expectativa. O conteúdo da mensagem invariavelmente precisa estar aliado a essa expectativa e na medida do possível supri-la.

E-mail marketing se trata de uma relação, que tem no conteúdo o marco fundamental para o engajamento. Dessa forma, os efeitos desejados só serão conseguidos se a mensagem cumprir o acordo entre a marca e consumidor. Ambos precisam agir em consonância.

Para tanto, o bom uso do conteúdo nas estratégias de e-mail marketing pressupõe:

  • Segmentação – e-mail e newsletters devem ser enviados para um nicho, um grupo de pessoas conhecidas que compartilhem do interesse pelo conteúdo. Por isso, a compra de mailing é altamente desaconselhada.
  • Tempo – não é quantidade de e-mails que importa, mas a periodicidade em que chegam ao destinatário. Não adianta lotar a caixa de entrada com mensagens para busca engajamento. Ele só virar com um conjunto de mensagens certas, num fluxo contínuo que pressuponha o engajamento.
  • Engajamento – os call to action são fundamentais para produzir o a participação. O conteúdo tem que estimular uma ação do público, deixando claro qual o passo que ele deve dar para ter os benefícios prometidos.
  • Nutrição – os leads precisam receber de forma constante informações sobre o produto, a empresa, a marca e outros conteúdos. O acúmulo de informações relevantes nutre o público durante sua jornada de compra e o ajuda na tomada de decisão.
  • Mensuração – os softwares de envio e gestão de e-mail marketing são capazes de fornecer dados em tempo real do resultado das campanhas. Portanto, é preciso abusar da análise dos resultados conseguidos e fazer os ajustes necessários para o sucesso.

Uma boa comunicação usando o e-mail como ferramenta pressupões que o conteúdo seja o principal ativo deste contato. As boas práticas do e-mail marketing devem sempre ser acompanhas de um conteúdo bem construído, relevante e que leve o público à ação.

Se você quer saber mais sobre e-mail marketing, viste a seção sobre o tema no Blog da Tante.

Postado por:
Flávia da Fonte